Dúvidas da língua

 

Vou deixar-vos com algumas notas de português, o que pretendo é motivar e influenciar uma boa utilização da língua portuguesa, onde quer que seja utilizada – não quero de modo algum incorrer num longo sermão linguístico aos peixes. Assim sendo, vou fazer isto da forma mais rápida e indolor possível.

 

  1. Ir de encontro a

Esta expressão está incorreta, a certa é: Ir ao encontro de. Ir de encontro a (notem a mudança posicional das preposições) significa dar um encontrão. Quer se perceba ou não o que pretendiam na verdade dizer, é incontornável que cometeram um erro, que em determinadas situações comunicativas – sobretudo profissionais – não abona nada a vosso favor. Por isso, não digam às pessoas que querem ir de encontro a elas, há quem possa não apreciar esse tipo de proximidade.

 

  1. á – à – há

O primeiro á  (em contexto isolado) simplesmente não existe, podem já riscar esse.

Quanto ao segundo: à(s) (contração do artigo a com a preposição a, ou seja a + a = à) deve ser utilizado sempre que tivermos um a isolado numa oração cuja sonoridade é aberta. Vamos ver simples exemplos: Vou à praia, Vou dar um livro às raparigas. No caso descrito neste ponto, será sempre e inevitavelmente um a com acento grave: à. Ou no plural: às.

O terceiro deve ser empregue quando a conotação é temporal. Ie, sempre que que haja menção de tempo, devemos redigir com h: Há um dia, Há que tempos, Há meses.

E notem que embora o som de à e seja idêntico, no segundo a vogal não está sozinha, mas sim acompanhada de um h, portanto o acento deve ser agudo:.

 

  1. Lava-se ou lavasse?

    Marilyn Monroe

 

O primeiro é um verbo reflexivo, ou seja o sujeito impõe a ação a si mesmo, o segundo corresponde ao Pretérito imperfeito do Conjuntivo. Podemos perguntar a nós mesmos: Eu fiz a ação a mim mesmo (ou alguém a si mesmo)? Se sim, deve-se escrever com hífen e apenas um s. Se não conseguirem diferenciá-los através da categorização que referi, então deixo-vos com um truque que espero ser útil:

  1. Se o som da vogal anterior às consoantes sibilantes (s) for aberto ou mais pronunciado, então devem escrever com 2 ss: comesse, lavasse, sentasse.
  2. Se essa sonorização for fechada (explicado simplificadamente) como ocorre em come-se, senta-se, lava-se, então como demonstrado deve ser redigido com hífen e apenas 1 s.

 

  1. Assumir

Em português assumir significa, por exemplo, tomar responsabilidade por alguma coisa. Quando dizem: Assumi que tinhas ido ao cinema, com o intuito de expressar uma suposição, está completa e efetivamente errado. Este é um caso de um false friend, pois to assume do inglês significa presumir. Se em português é presumir, então a frase correta é: Presumi que tinhas ido ao cinema.

Comparativamente, há quem confunda o verbo inglês to pretend com o português pretender. Esta chega a ser engraçada, to pretend significa fingir, imaginem agora o cómico de situações comunicativas de alta formalidade empresarial quando alguém se considera um pontífice da língua inglesa e assevera: I pretend to be honest with you. Não acho que consigam fechar negócio…

Só porque uma grande fatia da população usa agora o verbo sob essa aceção com a frequência de quem usa óleo bronzeador no verão, não quer dizer que esteja correto. Nem a utilização do verbo, nem do bronzeador. Até em legendas de filmes todos xpto é possível encontrar esse género de tradução literal, o que revela de imediato desconhecimento linguístico do tradutor e talvez alguma preguiça, porque o ato de verificar o significado de uma palavra no dicionário demora apenas cerca de 15 segundos (cronometrados agora mesmo). Logo, aqui fica a minha ajuda para que não tenham sequer de desembolsar esses poucos segundos, pelo menos quanto a estes verbos.

 

Se tiverem outras dúvidas de português, estejam à vontade para as deixar nos comentários, e eu ajudo a esclarecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *