Dúvidas, há? ;)

 

Mas vegan por quê? É tão antinatural…

Isso é o que pensava também certamente a maioria das pessoas que decidiu fazer esta mudança; e eu espero com este blog ir esclarecendo os motivos. Mas posso já assegurar tudo o que se obtém nutricionalmente de produtos animais, consegue-se de produtos vegetais e com vantagens significativas.

Ser vegan é perigoso?

Não. Mas o contrário talvez.

Os vegans são um pouco chatos…

Sim, às vezes é possível – como qualquer pessoa.

Mas quando se sabe o quanto um hábito está a prejudicar outros e a danificar o único planeta que temos para viver, é difícil ficar calado. É como os pais, são chatos mas por bons motivos.

Mas por quê um macaco??

Porque me recorda do mal que estamos a causar. Se matamos – para comer, para traficar, por destruir os seus habitats para madeira e/ou agricultura intensiva -, se matamos aqueles que são tão parecidos connosco, não me surpreende então que matemos todos os outros.

Achas que um dia vais desistir?

Não sei, mas de momento não me parece um jogo.

Tens saudades de carne, leite ou queijo?
Healthy happy life .com

Sinceramente? Não. Atualmente a ideia de comer uma galinha para mim é exatamente igual à de comer um cão. De leite nunca gostei. Queijo… senti falta durante algum tempo, mas ao olhar para ele lembro-me de imediato do grande gasto de recursos animais e ambientais que representa. Atualmente prefiro sem dúvida nenhuma o queijo vegan e como este me faz sentir. Em todos os aspetos.

Ah e iogurtes?

Hmmm sim eu gostava de iogurtes. Até àquele pequeno-almoço em que me perguntei para onde vai o bezerro se for macho. Cuja resposta é o matadouro o mais brevemente possível para não causar prejuízo. Não é ideia com que goste de viver só porque gosto do sabor do iogurte. O iogurte vegetal sabe igualmente bem e só não é igualmente bom porque o facto de não prejudicar ninguém – nem a mim – torna-o muito melhor.

Nem um franguinho de churrasco?

Iac.

E o plástico? O veganismo não é assim tão ecológico, vem tudo empacotado em plástico.

Essa é uma luta que todos temos de travar – sem distinções alimentares entre nós.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *