O Efeito Forer (e lamechices supersticiosas)

Considerando o tipode temáticas aqui apresentadas, as vossas preferências e aspetos que possam ter em comum, talvez consiga atrever-me num esboço preditivo da personalidade padrão dos leitores – à laia astrológica. Ora vejamos se estou certa.

A Lua e a sua (não) influência social

Originalmente publicado em Açoriano Oriental   Hoje vamos pensar no alegado papel influenciador que a Lua poderá no comportamento humano, pois muito bem conhecidas de todos nós são as lendas sociais que atribuem ao nosso satélite natural a responsabilidade por alguns dos nossos comportamentos menos bonitos.   Gostaria desde já fazer notar que várias pesquisas…

O baile das Presidenciais

Canta-se uma música sonante que penetra pelo ouvido adentro mesmo que não queiramos, ela instala-se senhora do seu nariz no nosso vulnerável subconsciente, e no dia da cruzinha e lá vai o nosso voto inadvertidamente para os cantadores.

Novelas: quão más conseguem ser?

Mais à esquerda ou mais à direita, as novelas continuam precisamente na mesma. E eu nem compreendo o motivo de alguns espetadores recearem perder um episódio, pois se virem um outro capítulo de uma outra novela anos mais tarde, a estória continua a ser monótona e ridiculamente a mesma.

O xaile de Ágata Drusa

Corri. Sempre. Subjugando-me à maior velocidade de que fui capaz. Tropecei, galhos invasivos e indecorosos intentavam barrar-me a trajetória, arranhando-me a face, os braços, o colo ao fazê-lo. Caí. Afundava-me em depressões enlameadas e rastejava alienadamente até delas me libertar. O sangue fluía pelos meus arranhões e feridas com uma assiduidade irreprimível. Decerto que esse seu dedicado fluir demarcaria a minha passagem por ali, acusando a minha fuga e revelando o meu destino.

O conto da bicicleta

O que mais poderia querer um rapaz de dez anos naquele tempo que já foi há tanto tempo? Mais nada, a bicicleta refletia tudo para nós. No entanto eu não tinha nenhuma.